Bemmelhor é graduada no processo de incubação do Critt-UFJF

  por  Fabrício S Costa    Mon, Apr 17 2017 15:43:25

No dia 30 de março de 2017 a empresa Bemmelhor Soluções Inteligentes participou do evento do Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (CRITT) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), onde recebeu a graduação no processo de Incubação de Empresas. O projeto BmTelecom da Bemmelhor SI estava incubado desde 2014, e obteve um crescimento considerável desde então. Atualmente conta com dezenas de clientes espalhados pelo Brasil, especialmente call centers de cobrança, vendas ativas e clínicas médicas.

Para saber mais informações sobre o evento, acesse:

 

Fotos do Evento: 

 

Utilizando Postman para realizar testes em Webservices REST

  por  Fabrício S Costa    Sat, Apr 16 2016 17:27:50

Seguindo a sequência de matérias sobre o modelo de integração Bemmelhor Telecom (BmTelecom), iniciada pelo post Bemmelhor Telecom - Integração Click2Calls por webservice no padrão REST, a dica agora é voltada para avaliações do WebService através do plugin gratuito Postman para Google Chrome, tendo disponível também uma versão App para Macs.

O Postman é um sistema muito útil para desenvolvedores que necessitam realizar testes em WebServices no padrão REST e sua utilização é muito intuitiva e dinâmica, sendo possível salvar uma URI para testes futuros e montar coleções para execuções em lote.

Baixando o Postman

Para baixá-lo acesse o endereço https://www.getpostman.com e clique no link Chrome App ou abra o seu Google Chrome e acesse Menu > Mais Ferramentas > Extensões e pesquise o termo “Postman rest client”. Localize a extensão Postman e clique em “+ Usar no Chrome”. Após a instalação o aplicativo estará disponível na aba Apps do seu Google Chrome.

Utilizando o Postman para testar uma URI do modelo de integração BmTelecom

Para iniciarmos um teste do modelo de integração BmTelecom pelo Postman, precisaremos seguir alguns passos bem simples, neste exemplo utilizaremos a URI http://IP_INTEGRACAO:8080/bmservices/manager/iptelecom para nossa avaliação. Vamo lá:

  • Localize dentro do pacote de apps do seu Google Chrome o aplicativo Postman e carregue-o;

  • Abra a aba Builder e localize a aba secundária New Tab, é nela que iremos configurar a URI para o teste;

  • Dentro do ComboBox de ações selecione método GET e digite a URI http://IP_INTEGRACAO:8080/bmservices/manager/iptelecom dentro do campo com a descrição “Enter request URL”;

  • Na aba Authorization, logo abaixo do combo de ações selecione "Type: Basic Auth";

  • Digite seu usuário e senha do modelo de integração BmTelecom;

  • Clique no botão "Send";

Após os passos acima você terá um campo com o retorno do servidor REST. O BmTelecom utiliza saídas JSON como padrão de retorno às requisições dos clients.

Salvando testes para execuções futuras

Se você deseja salvar suas URIs para testes futuros basta selecionar a aba do teste e clicar no botão “Save” ao lado do botão “Send” na interface “Builder” do Postman e escolher uma coleção para agrupá-los.

Teste outras URIs verificando sempre as ações que deseja executar: GET, PUT, POST, DELETE, HEAD, OPTIONS ou TRACE e avalie seu ambiente de uma forma eficiente, rápida e sem complicações.

Bemmelhor Telecom - Integração Click2Calls por webservice no padrão REST

  por  Fabrício S Costa    Sat, Apr 16 2016 14:52:34

Atendendo a uma demanda crescente de mercado, onde integrações entre soluções criam uma tendência para potencializar os modelos de negócios, a Bemmelhor SI disponibilizou há algum tempo, o padrão para integração de ferramentas de parceiros ao Bemmelhor Telecom (BmTelecom). Este recurso pode ser utilizado por qualquer sistema homologado previamente junto a equipe de suporte e desenvolvimento da empresa e suas funcionalidades vão desde monitoramento de recursos do sistema de telefonia ao tão desejado “Click To Dial”, onde é possível iniciar uma ligação para os agentes de Call Centers e usuários da telefonia apenas passando alguns parâmetros via URL.

Neste post iremos abordar um exemplo simples de Client PHP para conexão ao Webservice REST do sistema BmTelecom. Este modelo pode ser utilizado para entender a mecânica do funcionamento do serviço e permite a criação rápida de testes para validações do comportamento do ambiente de telefonia e suas variações. Não iremos apresentar aqui a documentação dos processos do sistema de integração, por não ser esse o foco inicial. Toda a documentação necessária para o entendimento e utilização do modelo de integração BmTelecom é disponibilizada através da página de Treinamentos e Suporte para clientes e parceiros Bemmelhor SI, que pode ser acessada através do link http://www.bemmelhor.com.br/info com usuário e senhas previamente cadastrados, caso ainda não possua cadastro entre em contato conosco através do link http://www.bemmelhor.com.br/site/site_contacts.

Conceito Básico

<?php

    $ch = curl_init('http://IP_SERVER_TELECOM:8080/bmservices/manager/iptelecom');

    curl_setopt($ch, CURLOPT_RETURNTRANSFER, true);
    curl_setopt($ch, CURLOPT_CUSTOMREQUEST, "GET");
    curl_setopt($ch, CURLOPT_HTTPAUTH, CURLAUTH_BASIC);
    curl_setopt($ch, CURLOPT_USERPWD, "usuario:senha");

    $response = curl_exec($ch);
    curl_close($ch);

    echo $response;	
?>

 

Exemplos Simples de Clients PHP para Conexão ao Servidor REST.

Dando sequência, vamos aos exemplos de clients para conexões ao servidor REST. Abaixo seguem alguns pequenos códigos contendo conexões básicas ao serviço BmTelecom utilizando a biblioteca CURL, nativa do PHP. O modelo de autenticação do serviço para homologação é o Basic Authentication, para saber mais sobre esse modelo acesse: https://en.wikipedia.org/wiki/Basic_access_authentication

Capturando dados no BmTelecom REST com GET

No modelo abaixo é utilizado uma URI do sistema de integração que retorna o IP do servidor de telefonia no padrão JSON, através do método GET:

<?php
    $client = new Client();
    print_r( $client->getServerIP("IP_SERVIDOR_REST", "USER", "PASS") );
    
    class Client {
    
        public function getServerIP($serverIP, $user, $pass) {
    
            $response = '';

            $url = sprintf('http://%s:8080/bmservices/manager/iptelecom', $serverIP);
            $auth = sprintf("%s:%s", $user, $pass);

            $ch = curl_init($url);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_RETURNTRANSFER, true);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_CUSTOMREQUEST, "GET");
            curl_setopt($ch, CURLOPT_HTTPAUTH, CURLAUTH_BASIC);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_USERPWD, $auth);
            $response = curl_exec($ch);
            curl_close($ch);

            return $response;
        }
    }
?>

No exemplo acima o retorno seria um JSON com o IP do servidor de telefonia, algo como:

{"ip-telecom":"127.0.0.1"}

Alterando dados no BmTelecom REST através do PUT

No modelo abaixo é utilizado uma URI do sistema de integração que altera o IP do servidor de telefonia e recebe um retorno no padrão JSON, através do método PUT:

<?php

    $client = new Client();
    print_r( $client->getServerIP("IP_SERVIDOR_REST", "USER", "PASS", "NEW_IP") );

    class Client {

        public function setServerIP($serverIP, $user, $pass, $newIP) {

            $response = '';

            $url = sprintf('http://%s:8080/bmservices/manager/iptelecom/%s',
            $serverIP, $newIP);
            $auth = sprintf("%s:%s", $user, $pass);

            $ch = curl_init($url);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_RETURNTRANSFER, true);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_CUSTOMREQUEST, "PUT");
            curl_setopt($ch, CURLOPT_HTTPAUTH, CURLAUTH_BASIC);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_USERPWD, $auth);

            $response = curl_exec($ch);
            curl_close($ch);

            return $response;
        }
    }
?>

No exemplo acima o retorno seria um JSON com o novo IP do servidor de telefonia passado no parâmetro $newIP , algo como:

{"ip-telecom":"127.0.0.1"}

Os modelos acima podem ser utilizados para conexões com qualquer servidor REST disponíveis na web, sendo necessário uma atenção especial aos tipos de ações que serão realizadas no lado servidor, como por exemplo: GET, PUT, POST, DELETE, HEAD, OPTIONS ou TRACE. Porém podem necessitar de alterações para sua utilização no ambiente de produção, como tratamentos de erros e timeout pela lib CURL. Algo como:

<?php

    class Client {
        public function setServerIP($serverIP, $user, $pass, $newIP) {

            $response = '';

            $url = sprintf('http://%s:8080/bmservices/manager/iptelecom/%s',
            $serverIP, $newIP);
            $auth = sprintf("%s:%s", $user, $pass);

            $ch = curl_init($url);

            curl_setopt($ch, CURLOPT_RETURNTRANSFER, true);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_CUSTOMREQUEST, "PUT");
            curl_setopt($ch, CURLOPT_HTTPAUTH, CURLAUTH_BASIC);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_USERPWD, $auth);

            curl_setopt($ch, CURLOPT_TIMEOUT,5000);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_TIMEOUT_MS, 5000);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_CONNECTTIMEOUT,3000);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_CONNECTTIMEOUT_MS, 3000);
            curl_setopt($ch, CURLOPT_NOSIGNAL, 1);

            $response = curl_exec($curl);
            curl_close($curl);

            if (!response) {
                return “Falha ao capturar dados no servidor”;
            }
            return $response;
        }
    }
?>


Altere os modelos propostos e inicie seus testes com o WebService de integração BmTelecom, entre em contato com a equipe de consultores da Bemmelhor SI para iniciarmos uma parceria e você receberá usuário e senha válidos para acesso aos serviços, qualquer dúvida ou sugestão estamos à sua disposição.

Você conhece as diferenças entre PABX e IPBX?

  por  Ricardo A Higa    Thu, Apr 14 2016 13:04:38

No mercado empresarial atual, assim como, na atual conjuntura econômica, muito se tem falado no termo “recessão”.  E quando falamos em recessão, voltamos certamente nossos olhos a infraestrutura operacional das empresas, com o objetivo de otimizar processos, garantir eficiência, eficácia e o principal: redução de custos. E, dentre os inúmeros quesitos que entram na ótica dos administradores, um dos itens avaliados são os gastos com comunicação, principalmente gastos com telefonia e internet, recursos básicos e necessários aos processos operacionais mas que, se mal dimensionados, podem ser uma fonte incalculável de desperdícios.

No foco do telecom, até há pouco tempo, a maior parte das empresas utilizavam centrais telefônicas eletrônicas independentes, que recebiam os recursos da rede pública de telefonia e as distribuía em todos os seus departamentos, através de bases e/ou aparelhos telefônicos a ela conectados. Todos os novos recursos necessários deviam ser incluídos através de placas e circuitos adicionados a essa central. Sendo este um processo operacional trabalhoso, onde novos recursos exigiam ainda altos investimentos na compra de hardwares adicionais bem como, aquisição de cabos para expansão de pontos de atendimento e pessoal técnico especializado na implantação e manutenção da central para a marca e o modelo em uso pela empresa.

As principais características do PABX (Central Telefônica Convencional) são:

  1. Expansível através da aquisição de placas e módulos para aumento de pontos de atendimentos, comunicação com a rede pública de telefonia e adição de funcionalidades como conferências, siga-me, módulo espião e etc.

  2. Necessidade de pessoal técnico especializado para a marca e o modelo especifico do PABX.

  3. Caso a expansão seja superior a capacidade de inserir placas e módulos, há a necessidade de adquirir outra central em substituição à existente.

  4. Limitada à existência ou não do recursos conectados à central telefônica.

  5. Dificuldade em reorganizar os pontos de atendimento, visto a necessidade de passagem de fios e cabos para conexão/ligação.

  6. Vários modelos de PABX convencionais não permite reprogramação de novos recursos, tais como, bloqueios inteligentes de chamadas de acordo com a operadora de telefonia, o que pode minimizar consideravelmente os custos por ligação.

Com o advento da internet, o surgimento de novos dispositivos, novos processos e formas de comunicação, houve a necessidade de “adequar” as antigas centrais telefônicas convencionais à nova demanda de mercado, onde o foco são recursos mais maleáveis e escaláveis, de acordo com as necessidades de cada empresa. Foi quando surgiram os sistemas de PABX por software, onde a comunicação com os pontos de atendimento se faz através da rede de computadores ou comunicação por IP, daí o termo IPBX . Essa evolução possibilitou o desenvolvimento de modelos de gestão inteligentes, que permitem maior controle do fluxo de ligações, aumento de produtividade dos usuários do sistema de telefonia e ainda redução nas contas telefônicas.

As IPBX, diferente das PABX, aproveitam uma estrutura já existente na maior parte das empresas, assim toda a necessidade de realocação dos ramais ou pontos de atendimento corre em paralelo ao desenho e topologia da rede disponível, permitindo sobretudo a alocação e criação de recursos tendo por base reprogramação do servidor para tal. Recursos como gravações de ligações, siga-me, conferências, call backs e secretárias eletrônicas podem ser adicionados ao cenário com muita facilidade.

       Desta forma, as características das IPBX são:

  • Não há limite de expansão, o limite imposto é o existente pelo hardware do equipamento servidor.

  • Permite integrar toda e qualquer tecnologia de telefonia de acordo com as necessidades da empresa, necessitando para tal, dos módulos internos ou externos para integração com o recurso, inclusive permitindo integração de empresas com várias filiais num só ambiente de telefonia (Modelo Matriz e Filiais).

  • Permite alocar/implementar/gerar novos recursos para uso de acordo com as necessidades da empresa, através da reprogramação do servidor de telefonia,

  • A ampliação dos ramais ocorre simultaneamente à ampliação da topologia da rede local.

  • Permite a criação de “rotas inteligentes” que podem minimizar consideravelmente o custo com telefonia.

  • Permite gerenciar os recursos de telefonia através de computadores, tablets ou dispositivos móveis.


A evolução tecnológica ocorre a uma velocidade estonteante, conheça o Bemmelhor Telecom e veja como um sistema de telefonia robusto pode auxiliar o seu negócio.

O Bê-á-bá da Portabilidade

  por      Sat, Feb 27 2016 15:34:00

O termo portabilidade numérica é bastante usado em um segmento bem específico: Telecom. Ele é relacionado ao número de telefone de cada usuário e às diferentes operadoras de telefonia móvel.

Ele foi usado a primeira vez quando, no mercado de telecom, surgiu a possibilidade do usuário mudar a operadora do seu telefone móvel sem perder o número do seu celular. Daí o termo portabilidade numérica: portar, migrar o mesmo número do telefone de uma operadora para a outra.

Essa mudança chegou como um marco para o consumidor pois deu chance ao usuário de manter o seu número quando quisesse trocar de operadora. O consumidor deixou de ser refém das operadoras e passou a ter mais liberdade evitando o transtorno de ter que divulgar seu novo número para toda a sua rede de contatos. Gosto de dizer que a partir desse marco o usuário passou a ter o seu número de celular como o seu DNA: para qualquer operadora que ele migre, ele leva o seu número junto. O usuário é dono do número, da mesma forma que o nosso DNA carrega todas as nossas características.

Após algum tempo da chegada da portabilidade numérica, as operadoras passaram a adotar estratégias para atrair mais usuários. Uma delas foi a de ligações ilimitadas  entre telefones da mesma operadora através da contratação de um plano fixo mensal.

Rapidamente, na busca pela economia financeira com telefonia, pessoas e empresas passaram a possuir vários números de telefones, um de cada operadora, afim de aproveitarem ao máximo as ligações gratuitas entre dois números da mesma operadora.

Em função dessa nova necessidade começaram a surgir os mais variados recursos:

  • Celulares com dois ou mais chips;

  • As “chipeiras” - equipamentos que permitem a utilização de vários chips de celulares  integrados ao PABX das empresas;

  • Softwares e sistemas de gestão de telefonias;

  • Bancos de dados com a informação de quais telefones pertencem a quais operadoras;

  • Formas de consultar automaticamente a operadora de qualquer número de telefone.

Para atender essa necessidade arquitetamos a ferramenta para Consulta à Portabilidade: www.bemmelhor.com.br/apps.

Através desse site é possível integrar qualquer sistema de telefonia, discador ou PBX diretamente à base oficial da portabilidade numérica. Antes de efetuar cada ligação, é feita a consulta automatizada online, obtendo com precisão qual a operadora atual do número que vai ser discado, garantindo que o sistema faça a ligação através da mesma operadora, evitando uma maior tarifação, desnecessária.

Desta forma muitas empresas já conseguiram uma economia financeira de até 80% em ligações telefônicas.

Conheça também o nosso sistema de Gestão de Telefonia, o Bemmelhor Telecom e veja como, além de economizar nas ligações, aumentar em até 90% a produtividade da equipe de vendas, monitorar, controlar e integrar toda a comunicação da sua empresa.